Províncias

Caála reforça medidas preventivas

As medidas de prevenção e combate à malária foram reforçadas no início deste mês no município da Caála, na província do Huambo, devido ao aumento de doentes e mortes causadas pela doença.

Intensificado o programa de divulgação das formas de prevenção e tratamento da doença
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

O facto foi confirmado pelo director da Repartição da Saúde, Albino Ndumbi Ernesto, informando que, entre Janeiro e Abril deste ano, foram diagnosticados 1.781 doentes e 22 óbitos.
Comparando com igual período em 2016, disse que houve um incremento de 1.412 doentes e 20 óbitos, cifras que deixam preocupadas as autoridades sanitárias do município e os munícipes.
Para inverter a situação actual, confirmou a existência, no município, de seis mil testes rápidos e 10 mil doses de Coartem, fármaco utilizado no tratamento da malária, e a criação de quatro enfermarias, cada uma com 24 camas, para tratar doentes infectados.
O director da Repartição de Saúde informou que foi intensificado o programa de divulgação das formas de prevenção e tratamento da doença, assim como a sensibilização da população para combate aos focos de reprodução do mosquito causador da doença.
Paralelamente a estas acções, Albino Ndumbi Ernesto disse que as campanhas de fumigação extra-domiciliar e a aplicação de larvicidas foram intensificadas, principalmente nos bairros Vikassa, Ndongua, Kangola, CRC, Kassoco, Longove, Kantão Paula e na vila do Cuima, onde foram registados, no período em balanço, muitos doentes e óbitos.

Parteiras tradicionais

Sessenta e três parteiras tradicionais da província do Huambo concluíram ontem um seminário de capacitação sobre saúde materna, neo-natal e pós-natal, iniciado quarta-feira.
A acção formativa promovida pela associação local das parteiras tradicionais visou dotar as participantes de melhores habilidades para o exercício da sua função de trazer bebés ao mundo.
O responsável da associação das parteiras tradicionais, António Lopes Valério, disse que este seminário consta das acções que visam diminuir as mortes maternas e neo-natais na província e ­dotar as parteiras de conhecimentos que permitam realizar os partos em segurança.
Informou que durante três dias foram abordados vários temas inerentes à actividade de trazer bebés ao mundo, entre os quais a importância das consultas pré-natais, realização de partos em segurança, atendimentos às grávidas, preparação para o parto e complicações no período de gestação.
António Lopes Valério realçou o facto das parteiras tradicionais terem demonstrado, ao longo do seminário, grande interesse em assimilar os novos conhecimentos, e terem prometido colocar em prática, o que aprenderam assim como encaminhar às unidades sanitárias casos graves.
Anunciou, para o próximo mês, a realização de outro seminário, do qual participarão 60 parteiras tradicionais desta província.

Tempo

Multimédia