Províncias

A importância do médico no tempo de gravidez

Leonor Mabiala | Cabinda

As mulheres grávidas de Cabinda foram alertadas, na quinta-feira, naquela cidade, pela responsável do programa de seguimento à gestante, sobre a importância das consultas pré-natal.

As mulheres grávidas de Cabinda foram alertadas, na quinta-feira, naquela cidade, pela responsável do programa de seguimento à gestante, sobre a importância das consultas pré-natal.
Imaculada Vieira, que falava numa palestra sobre “a importância da consulta pré-natal”, promovida pela secretaria provincial da Família e Igualdade no Género, no âmbito das jornadas da mulher africana, que decorrem até ao fim do mês, em todo o país, pediu às gestantes que cumpram, com rigor, todo o processo de acompanhamento e tratamento, desde o primeiro mês de gravidez até ao dia de parto.
Com essa atitude, afirmou, é possível detectar e prevenir doenças que possam surgir durante os nove meses de gestação, como a transmissão do vírus da Sida aos bebés. As consultas durante a gravidez, disse, permite aos médicos detectarem, logo nos primeiros meses, eventuais anormalidades que possam interferir no desenvolvimento do feto, garantir a saúde da mãe e ajudá-la a ter um parto seguro e saudável. “Temos de ter muito cuidado por altura da gestão”. 
A palestra, realizada na paróquia de Ntendequele, da Igreja Evangélica de Angola, contou maioritariamente com a presença de mulheres daquela congregação religiosa.
A secretaria provincial da Família e Igualdade no Género lembrou que a mortalidade materno-infantil ainda apresenta “níveis assustadores”, que só podem ser reduzidos se as mães grávidas cumprirem à risca as recomendações médicas.
Mónica Polaco lamentou que haja mulheres grávidas que não sedirigem aos centros ou aos postos de saúde para acompanhamento médico, avisando que isso lhes pode causar sérias complicações antes e durante o parto e possível má-formação do bebé.

Tempo

Multimédia