Províncias

Administração reserva lotes para grossistas

André Guto | Cabinda

Dezenas de lotes de terreno urbanizados, em Subantando, para a construção de armazéns destinados à venda de produtos por grosso, foram disponibilizados pela  Administração Municipal de Cabinda, anunciou ontem, na cidade de Cabinda, o secretário provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo.

A partir de 1 de Agosto, o comércio grossista deixa de ser feito dentro da cidade, no âmbito da nova lei comercial, devendo os agentes económicos ligados ao ramo requerer terrenos à Administração Municipal de Cabinda, para a construção de armazéns em Subantando e transferir para lá os serviços, informou João Macaia Tati. “A medida é de cumprimento obrigatório e resulta da necessidade de se evitarem constrangimentos decorrentes do exercício da actividade comercial por grosso na zona urbana", acrescentou o secretário provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo.
João Macaia Tati frisou que o operador económico que infringir a lei corre o risco de ver o seu armazém encerrado e sem possibilidade de renovar o alvará comercial, uma vez que o actual caduca no final de Julho.

Tempo

Multimédia