Províncias

Alto Sundi renasce dos escombros

Bernardo Capita | Cabinda

Uma série de infra-estruturas socioeconómicas vão ser inauguradas em breve, na localidade de Alto Sundi, município de Belize, no âmbito das acções desenvolvidas no sentido de melhorar a imagem daquela parcela da província de Cabinda e a qualidade de vida.

A governadora provincial Aldina da Lomba salientou, entre outras acções, a construção de escolas, postos e centros médicos, unidade policial, jangos comunitários, residências de enfermeiros, obras em fase de acabamento.
Com uma população estimada em 2.753 habitantes, espalhados por 28 aldeias, a localidade de Alto Sundi também vai passar a ter um sistema de iluminação pública de energia solar.
A governadora referiu que a localidade tem ainda grandes carências, fruto das consequências da guerra, que deixou isolada a região e destruiu todas as suas infra-estruturas básicas, desde estradas, postos de saúde, escolas e outros.
Aldina da Lomba recordou que, há cerca de um ano, por iniciativa do Presidente da República, foi lançando o Programa de Desenvolvimento do Alto Sundi, avaliado em mais de 40 milhões de dólares, para, sobretudo, repor as infra-estruturas destruídas e melhorar as condições básicas das populações. Com as obras em curso, a governadora disse que, além da melhoria da imagem da localidade, o aumento de serviços vai permitir que muitos naturais regressem às áreas de origem, abandonadas devido ao conflito armado.
O regedor do Quicumba Congo, Abreu Lutumbo, disse que, com o Programa de Desenvolvimento do Alto Sundi, a população está a aumentar os níveis de confiança num futuro melhor.
O surgimento dos referidos serviços vai fazer com que os habitantes deixem de recorrer à sede municipal do Alto Sundi, situada a cerca de 100 quilómetros, ou às repúblicas do Congo Democrático e do Congo, para terem acesso à assistência médica ou à escola.

Tempo

Multimédia