Províncias

AMANGOLA já trabalha em Cabinda

Bernardo Capita | Cabinda

A União das Associações Locais de Angola AMANGOLA já está implantada em Cabinda, depois da tomada de posse dos membros da sua delegação provincial.

A cerimónia foi presidida na sexta-feira pelo presidente da União, Job Castelo Capapinha, e assistida pela governadora provincial de Cabinda, Aldina da Lomba.
Carlos da Cruz Luís passa a ocupar a pasta de delegado provincial, Estreuzia da Conceição António, a área de organização administrativa e finanças, Luís Teófilo Macosso, a cooperação associativa e segurança comunitária, Alberto Culungo Matoco, estudos e projectos locais, enquanto Vladimir Teles Mingosso é o responsável pela comissão de informação, mobilização e propaganda da organização.
O presidente da AMANGOLA, Job Capapinha, salientou que o objecto social da associação é a promoção da igualdade de oportunidades, para a melhoria da qualidade de vida das populações do todo o território nacional. O projecto visa ainda a dinamização da congregação de esforços e apoios à actuação em rede das acções de instituições, grupos e indivíduos, em prol do desenvolvimento local.
A AMANGOLA também se propõe apoiar o poder local, promover iniciativas e acções que concorram para a consolidação da paz e manutenção da segurança pública. A promoção, divulgação e a defesa dos símbolos nacionais e dos órgãos de soberania do país são outras tarefas da associação, disse Job Capapinha.
A governadora Aldina da Lomba afirmou a sua satisfação com o surgimento da AMANGOLA em Cabinda e pediu à direcção agora em funções para trabalhar com o Governo na organização das comunidades e identificar os problemas que as afligem.
Neste momento, a AMANGOLA já está implantada nas províncias de Luanda, Cuanza Sul, Uíge, Huambo, Benguela, Lunda Norte, Bengo, Namibe e Huíla.

Tempo

Multimédia