Províncias

Áreas agrícolas na região destruídas por elefantes

Bernardo Capita | Cabinda

Manadas de elefantes destruíram culturas de camponeses em Massabi, Dinge e parte da regedoria de Tando Pala, no município de Cacongo, 45 quilómetros a Norte da província de Cabinda.

O caso mais recente ocorreu na aldeia de Caio Cacongo, onde uma manada de elefantes “arrasou por completo” toda a plantação no campo agrícola pertencente à Cooperativa de Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria.
O representante da Secretaria provincial de Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria em Cacongo lamentou o sucedido, realçando que os danos causados pelos elefantes vão influenciar negativamente a campanha agrícola e a economia familiar.
Jorge Macosso esclareceu que os elefantes destruíram, entre outras culturas, abacaxis, mandioqueiras, mamoeiros e bananeiras.  “Fomos surpreendidos por uma manada de elefantes que devastou as plantações”, disse Jorge Macosso, acrescentando que os elefantes só não devastaram tudo devido à pronta intervenção de caçadores, que no momento passavam no local e afugentaram os elefantes.
Nos últimos dias registam-se invasões de elefantes aos campos cultivados, com maior incidência na região do Alto Maiombe,.
O ambientalista André David Capita Fuca relaciona o surgimento de manadas de elefantes nas zonas habitadas da província devido à sua multiplicação, depois de ter sido proibida a caça.
André Fuca admitiu também como segunda hipótese a invasão do seu habitat por parte da população, o que força os animais a procurarem outros locais para viver.
O ambientalista disse que a presença constante de elefantes, sobretudo em campos agrícolas, está a desmotivar os pequenos agricultores a trabalhar, já que os seus esforços redundam em fracasso, na produção de alimentos para o seu consumo e comercialização.

Tempo

Multimédia