Províncias

Cabinda com mais escolas

Bernardo Capita | Cabinda

Um total de 284 escolas do primeiro e segundo ciclos foi construído nos últimos dez anos em Cabinda, pelo governo da província, anunciou terça-feira, a governadora Aldina da Lomba.

Governadora provincial Aldina da Lomba
Fotografia: Paulo Mulaza

A governante, que discursava na cerimónia alusiva ao Dia do Educador, na localidade de Santa Catarina, sul da cidade de Cabinda, referiu que as escolas do primeiro ciclo foram construídas em todas as sedes municipais, enquanto as de segundo ciclo nas sedes comunais, perfazendo um universo total de 1.620 salas de aula.
O governo da província, segundo a governadora Aldina da Lomba, além da construção de escolas, distribuiu também, de forma gratuita, material didáctico e promoveu acções de capacitação permanente de professores, visando a melhoria da qualidade de ensino e aprendizagem.
A reestruturação e a revitalização da Inspecção da Educação, bem como a realização de campeonatos inter-escolares em diversas modalidades mereceram também a atenção especial da Direcção Provincial da Educação.
Do leque de actividades realizadas, destaque também para o  levantamento da situação linguística de Cabinda, envolvendo as sete variantes no que diz respeito ao alfabeto, fonética e fonologia e à tradução oral, para inclusão no sistema de ensino em Cabinda.
A governadora disse que o Executivo e o governo da província tudo têm feito no sentido de proporcionarem ao sector da Educação melhores condições de trabalho e de aprendizagem, visando garantir à população um ensino de qualidade.
Aldina da Lomba solicitou aos pais e encarregados de educação maior colaboração com o sector, para que o ensino na província tenha sucesso. “A educação não deve ser entendida como tarefa exclusiva do Estado e do professor. Os pais e encarregados de educação constituem elementos fundamentais na educação dos filhos”, sublinhou.
O secretário provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Ernesto André, reconheceu o empenho do Executivo e do governo da província na melhoria de condições de ensino e de aprendizagem, “com a construção, em toda a extensão da província, de unidades escolares primárias e secundárias, que albergam um total de 164.820 alunos e 4.200 funcionários, dos quais 3.746 professores.”

Tempo

Multimédia