Províncias

Casos de conjuntivite baixam em Cabinda

Bernardo Capita|Cabinda

O surto de conjuntivite registado, nos últimos dias, na província de Cabinda diminuiu consideravelmente, disse, ontem, ao Jornal de Angola, o chefe de departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias.

António Tati responsável da saúde
Fotografia: Rafael Tati | Cabinda

O surto de conjuntivite registado, nos últimos dias, na província de Cabinda diminuiu consideravelmente, disse, ontem, ao Jornal de Angola, o chefe de departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias.
Cabinda, lembrou António Tati, foi afectado por um surto de conjuntivite, mas, felizmente, com o empenho do sector da saúde e da população, diminuíram os casos da doença.   
Neste momento, referiu, observa-se uma regressão da epidemia, a julgar pelo número reduzido de pessoas com problemas de conjuntivite que procuram os postos e centros médicos provinciais, municipais e comunais.
“Temos a certeza que a epidemia está controlada e que isto se deveu aos conselhos que transmitimos à população para se evitar a sua progressão”, afirmou.
António Tati acrescentou que a doença diminuiu em função do trabalho feito nos locais de trabalho, centros públicos, mercados e escolas.   António Tati, com base na estatística do fim-de-semana, anunciou que foram notificados 40 casos, o que, referiu, mostra que a situação está controlado e a população a acatar os conselhos dos serviços de saúde.
A conjuntivite que se regista em Cabinda é viral, mas considerada benigna, dai, sublinhou, não ter causado graves complicações.
“Felizmente, até ao momento, não detectamos nenhum caso complicado que merecesse atenção especial e que tivesse de ser reencaminhado para os serviços de oftalmologia “, disse.  Os médicos das urgências de várias unidades hospitalares, entre os quais o Hospital Central e a 28 de Agosto, confirmaram, ao Jornal de Angola, haver regressão da doença, que nos primeiros do surto notificou mais de cinco mil casos.

Tempo

Multimédia