Províncias

Centro Comunitário de Oficinas contribui para criação de emprego

Bernardo Capita | Cabinda

O Centro Comunitário de Oficinas Integradas de Zongolo, Cabinda, recentemente inaugurado para formar profissionalmente refugiados e pessoas vulneráveis é constituído por cinco naves equipadas com aparelhos de alta tecnologia.

O centro que vai formar refugiados e pessoas vulneráveis é constituído por cinco naves
Fotografia: Rafael Tati

O Centro Comunitário de Oficinas Integradas de Zongolo, Cabinda, recentemente inaugurado para formar profissionalmente refugiados e pessoas vulneráveis é constituído por cinco naves equipadas com aparelhos de alta tecnologia.
Os beneficiários adquirem formação, em períodos de um mês a um ano, em carpintaria, mecânica auto, electricidade, serralharia e recauchutagem, no âmbito de um projecto do Ministério de Assistência e Reinserção Social, cujo objectivo é criar postos de trabalho e rendimentos.
 O ministro do sector, que inaugurou o centro, lembrou que o projecto, que tem âmbito nacional, está igualmente a ser desenvolvido nas províncias de Zaire, Uíge e Benguela no total em 20 edifícios devidamente equipados.
 A intenção do Executivo angolano, disse, é que os centros das quatro províncias sejam utilizados essencialmente por pessoas mais carentes, principalmente as assistidas pelo MINARS, para “poderem transformar as vidas e deixarem de ser dependentes”.
Baptista Kussúmua referiu que o Centro Comunitário de Oficinas Integradas do Zongolo não vai dedicar-se apenas à formação, mas à prestação de serviços para os rendimentos daí resultantes permitirem o seu alargamento.A governadora interina, Aldina da Lomba, que agradeceu a quantos contribuíram na construção do centro, anunciou que os formandos, depois de concluírem formação, recebem instrumentos de trabalho para poderem trabalhar por conta própria nas zonas de origem.

Tempo

Multimédia