Províncias

Cidadão angolano é detido por apoio a imigrantes ilegais

Forças conjuntas da Polícia Nacional e Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) detiveram no posto de verificação da aldeia de Ngomongo, no troço Massabi/Cacongo, um cidadão nacional, de 54 anos, acusado de crime de auxílio à imigração ilegal, noticiou ontem a Angop.

São detidos constantemente estrangeiros ilegais em Cabinda
Fotografia: Jaquelino Figueredo | Edições Novembro

O cidadão, membro das forças de defesa na província, transportava na sua viatura de marca Toyota Land-Cruiser, no sentido Posto Fronteiriço de Massabi à cidade de Cabinda, quatro cidadãos ilegais, entre eles dois senegaleses, um maliano e um tchadiano.
O suposto facilitar de imigração ilegal foi entregue ao Serviço de Investigação Criminal enquanto que os estrangeiros foram encaminhados para o SME para serem repatriados aos seus países de origem.
O porta-voz do SME em Cabinda, José Puna, disse à Angop que, de Janeiro à primeira semana do mês em curso, foram expulsos da província por situação migratória irregular, 452 estrangeiros, dos quais 433 da RDC e 19 do Congo Brazaville.
O responsável sublinhou que a detenção sistemática de estrangeiros que tentam entrar ilegalmente no país, bem como os cidadãos nacionais que os apoiam, é fruto da prontidão dos efectivos das forças conjuntas da Polícia Nacional e SME e outros órgãos operativos do Ministério do Interior e de defesa e segurança na província.
A prática de auxílio à imigração ilegal tende a aumentar na província, facto que obriga as forças conjuntas de defesa e segurança a redobrarem medidas de controlo e de verificação nos postos instalados ao longo das vias que partem dos postos fronteiriços para as sedes municipais e cidade de Cabinda.
O crime de apoio à imigração ilegal é punível com pena de prisão de 7 a 12 anos.

Tempo

Multimédia