Províncias

Concluída obra na estrada do Caiguembo/Alto Sundi

André Guto| Cabinda

As obras de reabertura dos 100 quilómetros de estrada secundária no troço Caiguembo/Alto Sundi, na comuna de Miconje, município de Belize, 200 quilómetros a Norte de Cabinda, iniciadas em Agosto de 2010, estão concluídas.

Rosa Pacavira encabeça a delegação multi-sectorial que trabalha na província
Fotografia: Rafael Taty

As obras de reabertura dos 100 quilómetros de estrada secundária no troço Caiguembo/Alto Sundi, na comuna de Miconje, município de Belize, 200 quilómetros a Norte de Cabinda, iniciadas em Agosto de 2010, estão concluídas.
A recuperação desta via, que ficou intransitável durante mais de 35 anos, custou cerca de 24 milhões de dólares. A empreitada consistiu na desmatação, terraplanagem, compactação e colocação de burgau, devendo, na segunda fase do projecto, ser asfaltada.   
Para verificar o andamento dos trabalhos e de outros projectos de impacto social em curso na região do Alto Sundi, no âmbito do Programa do Executivo de Combate à Pobreza, deslocou-se à localidade uma comissão multi-sectorial, chefiada pela secretária para os Assuntos Sociais da Presidência da República, Rosa Pacavira, e integrada pelos vice-ministros da Comunicação Social, Miguel de Carvalho “Wadijimbi”, da Educação, Ana Paula Inês, da Administração Local, Cremildo Paca, e pelo secretário de Estado da Agricultura, José Amaro Tati.
O governador provincial de Cabinda, Mawete João Baptista, que também fez parte da comitiva, confessou a sua satisfação pela qualidade das obras da estrada Caiguembo/Alto Sundi, executadas pelo empreiteiro Meng Engenharia.
Rosa Pacavira considerou a reabertura desta via relevante para a vida das populações locais, pois, salientou, além de proporcionar uma circulação fluida de pessoas e bens, vai permitir ao governo instalar outros serviços sociais na localidade.         
O regedor de Miconje, Paulo Mabiala, disse que ela vai permitir às comunidades que se dedicam à agricultura escoarem os seus produtos sem dificuldades para os centros de maior consumo.

Tempo

Multimédia