Províncias

Cresce o número de moto taxistas

André Guto | Cabinda

A actividade de moto-táxi na província de Cabinda está a aumentar todos os dias, com o cada vez maior número de motociclistas a transportar pessoas, um negócio pouco comum na região.

O negócio apesar de ser pouco comum na região está a ser bastante concorrido
Fotografia: Mota Ambrósio |

A actividade de moto-táxi na província de Cabinda está a aumentar todos os dias, com o cada vez maior número de motociclistas a transportar pessoas, um negócio pouco comum na região.
Logo pela manhã, dezenas de jovens concentram-se à entrada da estrada do Tchizo, com o objectivo de transportar pessoas que utilizam o percurso entre o bairro e a rotunda que interliga o 1º de Maio, Vitória é Certa e a rua das Forças Armadas, zonas onde, por motivos de obras de reabilitação da via Tchizo/Lombe, não é possível a circulação de viaturas.
O negócio é muito concorrido, permitindo facilmente obter rendimento, uma vez que cada corrida custa 100 kwanzas aos clientes.
 Damião Mavungo exerce a actividade de moto-táxi há três meses e disse ao Jornal de Angola que, apesar de não ser uma prática comum em Cabinda, “permite ajudar as pessoas aflitas”. Esclareceu ainda que arrecada todos os dias entre dois a três mil kwanzas e que já pensa legalizar a actividade, para evitar complicações com a polícia.

Tempo

Multimédia