Províncias

Desaconselhada carne de caça em Cabinda

As entidades sanitárias da província de Cabinda recomendaram à  população para se abster  do consumo de qualquer tipo de carne de caça de origem duvidosa, enquanto persistir o surto de ébola na vizinha República Democrática do Congo.

Há animais que podem contrair a ébola e transmitir ao homem
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

O alerta foi feito pelo supervisor provincial de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Provincial da Saúde de Cabinda, Domingos Casimiro, que explicou ser uma medida preventiva  importante, tendo em conta as várias formas de contágio da doença hemorrágica.
O apelo está a ser lançado em encontros que se realizam ao longo das fronteiras comuns de Massabi (RC), Yema e Chimbuandi (RDC) e nos postos de travessia com os dois congos.
“Enquanto durar o surto de ébola na RDC, apelamos à população para se abster  do consumo de todo o tipo de carne de caça por haver animais que também podem contrair  a doença e contaminar pessoas”, explicou Domingos Casimiro.
As medidas preventivas impostas ao longo das fronteiras indicam que todo o cidadão proveniente da RDC ou via Congo-Brazzaville  através das fronteiras terrestres e marítimas, com suspeitas ou sintomas de febres, deve ser diagnosticado pelas autoridades sanitárias e, caso haja sinais, esta pessoa é  encaminhada para a área de quarentena.

Tempo

Multimédia