Províncias

Dinge e Panga têm energia da rede pública

Leonor Mabiala | Cabinda

As localidades de Panga de Baixo e do Dinge têm energia eléctrica da rede pública, pela primeira vez,  fornecida por duas centrais híbridas, com capacidade de 2,5 megawatts cada, instaladas nas respectivas comunas.

Fotografia: Mavitidi Mulaza | Edições Novembro | Uíge

As centrais, orçadas em 20 milhões de dólares, têm quatro grupos geradores, dois em cada, com a capacidade de produção de 1.5 megawatts. Os empreendimentos comportam ainda  sistemas fotovoltaicos  com 3.078 painéis solares. Os dois dispositivos têm áreas de serviços integrados,  compartimento térmico com reservatórios de combustível, com capacidade para  armazenar 240 metros cúbicos de gasóleo, sistema de combate a incêndios e área de controlo remoto.
O ministro de Energia e Águas, João Baptista Borges, no acto de  inauguração dos empreendimentos, garantiu que nos próximos dias serão  implementados em Cabinda  vários  projectos energéticos, com destaque  para a extensão de ligações domiciliares.
João Baptista Borges disse que os trabalhos de ampliação da linha de alta tensão na zona de Buco-Zau, numa extensão de 120 quilómetros, estão  na recta final. “A cidade de Cabinda está a crescer no domínio da  electrificação de Cabinda”, disse.
O administrador municipal do Belize, André Tati, revelou que mais de oito mil habitantes da região sob sua jurisdição já beneficiam da energia eléctrica. “Pouco mais de 30 por cento da população já têm energia eléctrica da rede pública”, disse.

Tempo

Multimédia