Províncias

Ensaios de ecologia apoiam agricultura

Bernardo Capita e Leonel Mabiala | Cabinda

O Centro Piloto Agro Ecológico de Cabinda, instalado em São Vicente, destinado a ensinar os habitantes das zonas rurais a melhorarem práticas agrícolas, foi inaugurado ontem pela ministra do Ambiente.

Fátima Jardim ministra do Ambiente inaugura Centro Piloto Agro Ecológico de Cabinda
Fotografia: Jaimagens

O centro, com quatro tanques para piscicultura, central solar, furo artesiano e sistema de biogás, tem também zona habitacional com jango, armazém e área administrativa.
A gestão do centro foi entregue à Associação das Mulheres Rurais de Cabinda na sequência de um protocolo com o Ministério do Ambiente, que prevê a realização de acções de formação e consciencialização ambiental, bem como o desenvolvimento da agricultura ecológica e a gestão sustentável das terras.
A ministra referiu a importância de centros desta natureza por permitir em esclarecer melhor os habitantes das zonas rurais sobre as melhores formas de tratar a terra com a adopção de processos que protegem o ambiente.
Fátima Jardim, que anunciou a instalação para breve de centros idênticos no Cuando Cubango, Huambo e Namibe, dise que “Cabinda passa a ser uma província não apenas ecológica, mas de economia verde, sustentável e com novas práticas para agricultura”. A governadora provincial de Cabinda, Aldina da Lomba, afirmou que o centro facilita a divulgação “dos sistemas produtivos agro ecológicos e de outros procedimentos técnicos amigos do ambiente”.

Vida laboral

Funcionários de empresas de prestação de serviços que operam no campo petrolífero do Malongo estão a receber, desde segunda-feira, em Cabinda, esclarecimentos sobre aspectos que têm a ver com a vida laboral e com a situação remuneratória dos trabalhadores, disse ontem o secretário provincial da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social
José Manguali Tigre disse ao Jornal de Angola que os encontros permitem a troca de informações entre o Governo, Chevron e as empresas de prestação serviços no Malongo e são promovidos pela Secretaria Provincial da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social.
O chefe dos serviços provinciais de Segurança Social, Domingos Guerra, disse ser importante que o Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social explique aos responsáveis daqueles sectores a necessidade de se cumprir à risca os postulados da Lei, sobretudo o Decreto-Lei n.º 7 de 15 de Outubro, que vela pela protecção social obrigatória.

Tempo

Multimédia