Províncias

Ensino em Cabinda regista progressos

Leonor Mabiala| Cabinda

A secretária provincial da Educação, Ciência e Tecnologia em Cabinda, Berta Marciano, considerou ontem, nesta cidade, haver melhorias na qualidade de ensino e aprendizagem a todos os níveis de ensino na província.

Sector da Educação na província cumpriu os objectivos no contexto da melhoria do ensino
Fotografia: Jornal de Angola

A secretária provincial da Educação, Ciência e Tecnologia em Cabinda, Berta Marciano, considerou ontem, nesta cidade, haver melhorias na qualidade de ensino e aprendizagem a todos os níveis de ensino na província.
A responsável, que fazia uma avaliação do desempenho do sector referente aos anos 2009 e 2011, referiu que as melhorias que se registam se deveram, acima de tudo, à realização de várias acções de formação e de superação pedagógica aos professores, inspectores e gestores de escolas.
Berta Marciano salientou que a distribuição gratuita de 308.535 batas escolares, manuais e outros materiais didácticos, tal como a construção e apetrechamento de 15 escolas primárias e duas secundárias, a par da reabilitação de 25 outros estabelecimentos de ensino, foram outras acções que contribuíram para este facto.
Para a secretária, as tarefas realizadas pelo sector da Educação, durante o período em referência, permitiram que a taxa de aproveitamento e de conclusão de nível fosse satisfatório.
 Dos 455.733 alunos matriculados no ensino primário e secundário, sendo 302.082 do sexo feminino, representando 49 por cento, 338.502 concluíram os seus estudos com êxito, correspondendo a uma média de 83 por cento.
Para correcção da pirâmide da estrutura do sistema de ensino, salientou a responsável, foi aplicada a Reforma Educativa, que terminou com a última fase de generalização em 2011 e, neste momento, está na fase de avaliação.
Berta Marciano disse que o sector da Educação a nível da província cumpriu os objectivos planificados, no âmbito da melhoria da qualidade de ensino, apesar de haver ainda muito trabalho a ser feito.
Quanto ao Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar (PAAE), a secretária provincial da Educação explicou que dos 36.148 alfabetizandos inscritos, 22.026 passaram. Deste número, 15.884 são mulheres.

Tempo

Multimédia