Províncias

Exigida transparência na gestão do erário

Pedro Suculate

Disciplina, rigor e transparência na gestão dos bens públicos são as recomendações do governador provincial de Cabinda, Eugénio Laborinho, aos quatro novos  administradores municipais adjuntos para as áreas Financeira e Orçamental (Cabinda, Cacongo, Buco-Zau e Belize), incluindo secretários provinciais de distintos órgãos públicos, recentemente nomeados.

Fotografia: DR

O governador , que falava na cerimónia de empossamento dos novos membros do Governo, afirmou que os bens públicos colocados à disposição dos mesmos “não são para uso pessoal, mas sim para o bem estar da população”.  
Para o município de Cabinda, o governador Eugénio Laborinho empossou Daniel Conde, para administrador municipal adjunto para a área Financeira e Orçamental. Para o Buco-Zau foi empossado António Luís Gime e para Cacongo, Domingos João Gabriel
Segundo o governador, “a gestão financeira e orçamental requer muita responsabilidade, inteligência, disciplina e transparência, por ser o suporte principal das administrações municipais na arrecadação de receitas e na execução das despesas”.
O governante lembrou aos empossados que a melhoria da qualidade de vida da população é traduzida na satisfação dos serviços sociais, como a saúde, educação, saneamento básico, energia eléctrica, água, habitação, alimentação e vias de acessos.
Os novos administrador municipais adjuntos foram todos unânimes em reafirmar a sua plena disposição em trabalhar em prol do bem estar das populações, respeitando sempre a lei.

Tempo

Multimédia