Províncias

Famílias da região de Belize receberam apoio do governo

Pedro Sucalte | Belize

As 357 famílias sinistradas pelas fortes chuvas que se abateram sobre a vila de Belize, em Cabinda, no passado dia 28 de Abril, beneficiaram de um apoio do governo da província  constituído por géneros alimentícios e material de construção, entre barrotes e mais de três mil chapas de zinco, para reerguerem as suas casas.

Governadora provincial Aldina da Lomba fez a entrega de material de construção
Fotografia: António Soares | Belize

O governo da província entregou igualmente às famílias sinistradas dos bairros Terra Nova, Aníbal Rocha e Mbungo produtos da cesta básica. Recorde-se que a chuva que se abateu sobre a vila de Belize no passado dia 28 de Abril foi acompanhada de fortes ventos e tempestades e culminou com a destruição de 710 casas, todas de carácter precário, construídas à base de adobe queimado.
O rasto de destruição foi comovente, daí que foi lançado uma campanha de solidariedade e de recolha de donativos para acudir algumas necessidades básicas das famílias sinistradas pelas chuvas, gesto partilhado por algumas empresas sedeadas na província, incluindo o governo.A governadora da província de Cabinda esteve no passado fim-de-semana em Belize, para se solidarizar com a população daquela localidade, cujas casas foram totalmente destruídas pelas chuvas.
Aldina da Lomba disse que o material e os géneros alimentícios entregues à população vão servir para “ajudar na reconstrução das moradias e minimizar as dificuldades alimentares que os sinistrados vivem e servir de estímulo para que cada um, com o pouco ou muito que tem, possa também ajudar.
Teresa Conde e Mateus Panzo, que ficaram sem as suas casas e estão a viver ao relento, ao beneficiar do apoio do governo da província em géneros alimentícios e material de construção, manifestaram-se muito regozijados, pois não sabiam como voltariam a ter casa própria.
“Foi um desastre, a chuva destruiu as nossas casas e nós não sabíamos como começar a reerguê-las, mas, com esta ajuda do governo, já é possível sonharmos novamente, com uma casa própria.”

Tempo

Multimédia