Províncias

Governo promete repôr circulação rodoviária na via Alto- Sundi

Pedro Suculate | Belize

A circulação rodoviária , no troço Alto-Sundi/Miconje, em Belize, província de Cabinda, numa extensão de 100 quilómetros, continua interrompida, desde o mês de Janeiro, devido o desabamento da ponte sobre o rio Lombe, na aldeia de Kiluamba, devido as fortes chuvas que se abateram na localidade, cenário que o Governo Provincial promete reverter rapidamente com a criação de uma via alternativa.

Governo vai construir via alternativa no troço Alto-Sundi

 “Enquanto não arrancam as obras de reabilitação da ponte, o Governo Provincial vai rapidamente criar uma via alternativa para permitir a circulação de pessoas e bens na região do Alto-Sundi”, assegurou o vice-governador para área Técnica e Infra-estrutura, Joaquim Maliche, adiantando que, “os materiais para a construção de uma nova ponte metálica já estão na província”. 

Devido a esta situação, camponeses do Alto-Sundi passam por grandes dificuldades para escoarem produtos do campo para os mercados limítrofes.
O secretário da regedoria de Kicumba-congo, André Muindo, disse ao Jornal de Angola que , como alternativa, a população teve de improvisar uma ponte rudimentar, sustentada com troncos, bambus e madeira para facilitar a travessia de pessoas para outra margem do rio.
“Tivemos de fazer uma ponte primitiva para atravessar o rio e apanharmos o transporte que nos leva até à cidade de Cabinda, situada a cerca de 300 quilómetros, onde buscamos os produtos básico para a sobrevivência ” sublinhou André Muindo, para acrescentar: “Não fosse esta ponte improvisada , os professores estariam impossibilitados de se deslocarem até ao Alto-Sundi para leccionarem nesse ano lectivo”.
O governador da província , Marcos Nhunga, deslocou-se, na sexta-feira a aldeia de Kiluamba na companhia de técnicos do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), membros da Engenharia das Forças Armadas e alguns empreiteiros de construção civil, para constatar o grau de destruição da ponte e as possibilidades para a reabilitação.

Tempo

Multimédia