Províncias

Impacto de minas é dos mais baixos

A vice-governadora para a área Política e Social de Cabinda, Matilde Barros da Lomba, informou que os dados estatísticos disponíveis apontam a província como uma das zonas do país de mais baixo impacto de minas. Pediu à população para observar as medidas de segurança para evitar acidentes. 

 

A vice-governadora disse que não se pode descurar a possibilidade de existência de minas
Fotografia: Rafael Tati

A vice-governadora para Área Política e Social de Cabinda, Matilde Barros da Lomba, informou que os dados estatísticos disponíveis apontam a província como uma das zonas do país de mais baixo impacto de minas. Este factor leva a que algumas pessoas ignorem os engenhos explosivos na região o que pode causar acidentes.
Matilde da Lomba, que falava durante a cerimónia de abertura do seminário provincial sobre “A assistência às pessoas portadoras de deficiência vítimas de minas”, afirmou que, apesar dos dados estatísticos disponíveis, não se pode descurar a possibilidade da existência de engenhos explosivos.
A vice-governadora pediu maior empenho das instituições que intervêm no processo de desminagem, para que sejam retiradas todas as minas do território da província.
No âmbito do levantamento efectuado pelo Instituto Nacional de Desminagem sobre o impacto de minas em 27 comunidades de oito comunas da província, com 11.996 habitantes, os resultados obtidos apontaram as zonas de cultivo como as áreas mais suspeitas de minas o que provoca bloqueios socioeconómicos. />O encontro, com duração de três dias, é promovido pela Comissão Nacional Inter-sectorial de Desminagem e Assistência Humanitária (CNIDAH) e visa reforçar a coordenação do sector provincial de assistência às vítimas de minas e clarificar os mecanismos de coordenação de assistência às vítimas.
Os participantes estão a abordar temas que têm a ver com políticas intersectoriais de assistência às pessoas portadoras de deficiência vítimas de minas, o papel da sociedade civil na assistência às vítimas de minas, técnicas e estratégias de reinserção socioeconómica, profissional e reabilitação física das vítimas e instrumentos legais que protegem as pessoas com deficiências, vítimas de minas.
Participam no seminário representantes das secretarias provinciais, administrações municipais e comunais, de igrejas, Organizações Não Governamentais, empresas públicas e privadas, associações culturais e profissionais.

Tempo

Multimédia