Províncias

Inexistência de laboratórios em Cabinda

A inexistência de laboratórios de diagnóstico dificulta a concretização do sistema de vigilância epidemiológica na província de Cabinda, referem as conclusões do primeiro seminário de preparação sobre a matéria, realizado, entre terça e sexta-feira, nesta cidade.

Autoridades sanitárias do país asseguram que a gripe A está sob controlo
Fotografia: Jornal de Angola

A inexistência de laboratórios de diagnóstico dificulta a concretização do sistema de vigilância epidemiológica na província de Cabinda, referem as conclusões do primeiro seminário de preparação sobre a matéria, realizado, entre terça e sexta-feira, nesta cidade.
A acção formativa, dirigida a especialistas em veterinária, particularizou a vigilância epidemiológica de doenças como a gripe das aves (H5N1), a gripe A (H1N1) e a raiva.
Os participantes concluíram ser necessário o aumento e actualização de conhecimentos técnicos em relação às acções de vigilância epidemiológica, colheita, acondicionamento e envio de amostras aos laboratórios. />Recomendaram o reforço das acções de informação, educação e comunicação a todos os níveis e a realização de palestras nas escolas, igrejas, mercados, unidades militares e paramilitares e nas alfândegas A criação de maior entrosamento entre os profissionais de veterinária e de saúde e a capacidade de diagnóstico laboratorial a nível provincial, principalmente para a raiva, constam, também, das recomendações. O evento, organizado pela coordenação técnica dos Planos Nacionais de Contingência e Emergência contra a Gripe das Aves, Gripe A e Raiva, contou com a participação de 16 técnicos dos serviços de veterinária de Cabinda, Zaire e Bengo.

Tempo

Multimédia