Províncias

Licenciados em economia e gestão lançados no mercado de emprego

André Guto | Cabinda

A Faculdade de Economia da Universidade 11 de Novembro em Cabinda já colocou no mercado de trabalho 35 licenciados em economia e gestão empresarial, desde a sua instalação, em 1998, como núcleo da Universidade Agostinho Neto.

A Faculdade de Economia da Universidade 11 de Novembro em Cabinda já colocou no mercado de trabalho 35 licenciados em economia e gestão empresarial, desde a sua instalação, em 1998, como núcleo da Universidade Agostinho Neto.
O decano Faculdade de Economia de Cabinda, José Fernando do Rosário, disse sexta-feira, durante a cerimónia de abertura das jornadas cientificas, que decorreu no Anfiteatro da Universidade 11 de Novembro, que a instituição conta, no presente ano académico, com 30 docentes, 917 estudantes e 15 trabalhadores.    
Falando especificamente sobre as jornadas científicas, o decano disse que o objectivo foi o promover e estimular a investigação no seio da comunidade académica, criar um momento de maior interacção social e científica entre docentes, discentes e outros profissionais.
“A Faculdade de Economia é uma instituição que se cinge não apenas ao ensino, mas também à investigação científica, de acordo com o seu plano de acção do ano académico”, disse José Fernando do Rosário.
O vice-reitor para os assuntos científicos da Universidade 11 de Novembro, Alfredo Gabriel Buza, considerou as jornadas científicas o centro de tudo o que foi planificado para o presente ano, pois, conforme sublinhou, “não se faz Universidade sem produção científica e a mesma só tem importância quando for divulgada”.
O vice-governador de Cabinda para Área Social, Feliciano Toco, disse que a acção do foro científico e académico se enquadra nos propósitos do Executivo angolano, consignados no seu programa destinados a promover o sucesso nos domínios da formação e da investigação científica, tendo em vista um ensino superior de qualidade, que garanta ao país quadros de elevada capacidade e competência.
Durante as jornadas, os participantes discutiram questões ligadas à importância da contabilidade na gestão das organizações, gestão de pessoas em prol da eficiência organizacional e propostas para uma boa gestão das cooperativas.       

Tempo

Multimédia