Províncias

Mortalidade materna em Cabinda afecta centenas de recém-nascidos

Bernardo Capita | Cabinda

A maternidade do Hospital 1º de Maio, em Cabinda, registou, durante o ano passado, 198 casos de mortes maternas, resultantes de 14.412 partos, revelou o director da unidade sanitária.

A maternidade do Hospital 1º de Maio, em Cabinda, registou, durante o ano passado, 198 casos de mortes maternas, resultantes de 14.412 partos, revelou o director da unidade sanitária.
André Goma esclareceu que das 198 mortes, na maternidade, 25 foram de origem materno-infantil e 173 bebés morreram na neonatologia (incubadora), onde os recém-nascidos recebiam cuidados especiais em virtude de terem apresentado um elevado retardamento no desenvolvimento psicomotor e estrutural.
Este ano, disse o médico obstetra, a direcção clínica do hospital vai apostar em acções que visem a redução dos casos de mortes de mães e crianças, uma vez que esta acção também se enquadra nos 11 compromissos assumidos pelo Executivo até 2015.
Para concretização do programa, André Goma considera imprescindível a criação de mais salas de partos e pequenos blocos operatórios em várias unidades hospitalares e a melhoria do sistema de evacuação de doentes dos municípios do interior para a maternidade.
André Goma revelou que muitas mulheres grávidas estão a seguir com rigor os aconselhamentos sobre as consultas pré-natais, o que ajuda na diminuição de casos de mortalidade materno-infantil.
 A vice-governadora para a área política e social, Aldina Barros da Lomba, pediu mais responsabilidade aos quadros da Saúde, visto que têm a missão de cuidar e salvar vidas humanas.
 A vice-governadora advertiu igualmente para a necessidade de outros sectores da sociedade colaborarem na sensibilização e educação da mulher a fim de que todas as grávidas procurem os serviços de assistência médica.
“As jovens e mulheres devem procurar os serviços de saúde quando estiverem com problemas graves ou grávidas e sempre que for necessário”, alertou André Goma. O governador de Cabinda, Mawete João Baptista, pediu aos pais para redobrarem a atenção para com os filhos.

Tempo

Multimédia