Províncias

Navio faz patrulhamento na zona costeira de Cabinda

André Guto | Cabinda

A repressão à pesca clandestina em Cabinda vai ser feita com o navio de patrulhamento “Rei Ekuikui II”, munido de alta tecnologia de primeira linha.

A embarcação foi entregue ao governo
Fotografia: António Soares| Cabinda

A repressão à pesca clandestina em Cabinda vai ser feita com o navio de patrulhamento “Rei Ekuikui II”, munido de alta tecnologia de primeira linha.
Adquirida pelo ministério da Agricultura Desenvolvimento Rural e Pescas, a embarcação foi entregue ao governo da província de Cabinda para fiscalização pesqueira. O chefe do departamento de Informação e Monitorização do Ministério das Pescas, Domingos de Azevedo, que entregou a embarcação ao governador de Cabinda, Mawete João Baptista, disse que vai ser reforçada a capacidade da fiscalização pesqueira e o combate à pesca ilegal.
A embarcação, além de prestar serviços ao sector das pescas na província vai, igualmente, auxiliar outras instituições que intervêm no mar, como a Marinha de Guerra, Capitania do Porto de Cabinda e a Polícia Fiscal, no combate à pirataria e nas acções de busca e salvamento.
As instituições que vão beneficiar do navio de patrulhamento devem garantir regularmente a sua manutenção, para torná-lo mais operacional.       
Domingos de Azevedo explicou que o Ministério da Agricultura Desenvolvimento Rural e Pescas tem feito esforços para a actualização e adequação do sistema de monitorização contínua via satélite das embarcações pesqueiras.    
Cabinda, garantiu, vai nos próximos dias beneficiar de um posto de observação, na vila de Lândana, município de Cacongo. O governador Mawete João Baptista disse que “os actos de violação de navios pesqueiros no nosso mar têm os dias contados, porque este navio vai ajudar a colmatar as dificuldades que temos no controlo da nossa costa”.

Tempo

Multimédia