Províncias

Novos autocarros já em circulação

Bernardo Capita | Cabinda

O lançamento de uma frota de 40 autocarros de 50 lugares sentados, para transporte de passageiros, e do avião da Mc Donald do tipo MD 82 (Boeing), da companhia Servisair, foi o ponto alto das comemorações dos 54 anos de Cabinda, na sexta-feira. 

Inauguração de mais uma rota de voos para Luanda marcou os festejos
Fotografia: Rafael Tati

O lançamento de uma frota de 40 autocarros de 50 lugares sentados, para transporte público, e do avião da Mc Donald do tipo MD 82 (Boeng), da companhia Servisair, foi o ponto alto das comemorações de Cabinda, que na sexta-feira assinalou o seu 54º aniversário de elevação a cidade. 
Os autocarros, geridos pela empresa “GiraCab”, vão circular em 11 linhas pré definidas, na cidade de Cabinda e arredores, constando de um lote de 100 autocarros, disponibilizados muito recentemente à província pelo Executivo angolano.
O governador da província, Mawete João Baptista, disse que a circulação dos autocarros visa, acima de tudo, resolver “os graves problemas com que as populações se debatem em matéria de transporte”.
“Sentimos muito, quando observamos a população a fazer longas caminhadas, por vezes com bagagem à cabeça, estudantes, crianças e jovens andando a pé, sobretudo aqueles que estudam à noite” lamentou Mawete João Baptista, que pediu à população que conserve os referidos meios de transporte.
 Esclareceu, ainda, que o governo deu orientações à empresa gestora dos autocarros, no sentido de conceder passes aos alunos, com tarifas subvencionadas. Com o passe, disse o governador, o estudante tem acesso a qualquer autocarro.   
O avião, por seu turno, com capacidade para 141 lugares, dos quais 22 executivos, passará a pernoitar diariamente em Cabinda, para realizar voos de manhã para Luanda e regressar ao cair da tarde.
O director-geral da Servisair, Joaquim Vieira, disse que a companhia projectou a rota Cabinda-Luanda para aproximar cada vez mais as populações da província das de outras regiões do país, a fim de eliminar as assimetrias regionais, “permitindo, por um lado, uma melhor repartição de rendimentos e de recursos, e, por outro, melhorar as condições das viagens turísticas e de negócios”. Anunciou ainda que a sua companhia vai, num futuro próximo, realizar voos directos de Cabinda para o Cunene, com o único objectivo de unir as duas pontas mais distantes do país.
Entretanto, está prevista a abertura, no próximo dia 4, da rota Luanda-Onjiva. Posteriormente, a ServisAir tenciona inaugurar os voos domésticos entre Luanda e as províncias do Moxico (Luena), Lunda-Sul (Saurimo), Kunado-Kubango (Menongue), bem como as rotas Luanda-Huambo-Ondjiva, Cabinda-Ondjiva e Luanda-Soyo-Cabinda.

Tempo

Multimédia