Províncias

Obras do novo Porto começam em Cabinda

A governadora de Cabinda, Aldina da Lomba, confirmou ontem à imprensa que a construção do porto de águas profundas na província, obra orçada em 600 milhões de dólares (60.000 milhões de kwanzas), arranca em Junho, mas os trabalhos preparatórios já estão em curso.

“Estão a fazer-se as infra-estruturas de apoio e em Junho próximo arrancam as obras propriamente ditas”, informou Aldina da Lomba. A governadora afirmou tratar-se do maior investimento já realizado na província, que vai “tirar Cabinda do isolamento”, tendo em conta a descontinuidade de 60 quilómetros do restante território.
“O porto de águas profundas vai constituir para a província de Cabinda o maior investimento de sempre”, garantiu.  A construção da infra-estrutura marítima, na localidade de Caio Litoral, resulta de uma parceria público-privada e vai ser concretizada em três fases.
A primeira fase da obra consiste na construção das infra-estruturas portuárias e uma área de serviços de carga com 100 hectares.
Segundo dados disponibilizados pela empresa concessionária, responsável pela construção e pela futura exploração do porto, esta primeira fase, já com os empreiteiros seleccionados, envolve ainda um cais com 775 metros de comprimento. Permite a atracagem de navios de grande dimensão e deve criar, segundo os promotores, 1.500 postos de trabalho.
“O porto de águas profundas vai trazer desenvolvimento a Cabinda. Além de contribuir para que mais rapidamente as matéria-primas cheguem à província, vai também ligar-nos ao resto do país, facilitar as trocas comerciais com outras províncias, pôr-nos mais perto do exterior”, sublinhou Aldina da Lomba.
A infra-estrutura vai ser rentabilizada através da exportação da produção local, nomeadamente madeira, café e produtos agrícolas. Aldina da Lomba garantiu que o novo porto vai inverter o isolamento de Cabinda, ao mesmo tempo que reforça as ligações comerciais com a  repúblicas Democrática do Congo e o Congo Brazzaville, que vão poder utilizar a infra-estrutura.

Tempo

Multimédia