Províncias

Obras nas ravinas melhoram bairros

Bernardo Capita| Cabinda

Os trabalhos de combate às ravinas em curso nalguns bairros do município sede de Cabinda, vão conferir depois de concluídos, outra imagem à cidade, disse o governador da província Mawete João Baptista.

Governador de Cabinda durante uma das várias visitas de campo para a avliação de projectos em desenvolvimento
Fotografia: Rafael Tati

Os trabalhos de combate às ravinas em curso nalguns bairros do município sede de Cabinda, vão conferir depois de concluídos, outra imagem à cidade, disse o governador da província Mawete João Baptista.
De acordo com o governador que falava na sessão ordinária do conselho da província que decorreu no município de Cacongo a norte de Cabinda, os trabalhos nas ravinas têm como objectivo “repor a estruturação da cidade”.
As obras de reabilitação e instalação de iluminação pública, recentemente efectuadas pelo governo local, nos bairros Lombe e Tchizo e a reabertura de vias terciárias, no Chiweca e Amílcar Cabral deixaram as populações satisfeitas.
É pretensão do Governo Provincial que a auto-estrada entre Santa Catarina e Lucola e as vias terciárias sejam asfaltadas antes do inicio das chuvas, “para facilitar a mobilidade das populações”, disse Mawete João Baptista.
“No Tchizo, Lombe e Chiweca as obras deixaram os moradores satisfeitos e pretendemos ainda que as vias sejam asfaltadas para alegria de todos”, disse Mawete João Baptista, que anunicou outros projectos em curso no sector da saúde com destaque para o Hospital Central que vai ser ampliado para ter mais capacidade de internamento.
Quanto ao Hospital 28 de Agosto, vocacionado especialmente para tratamentos em radiologia, cardiologia, estomatologia, optometria/oftalmologia, nefrologia e diabetologia, a empresa que o geria rescindiu unilateralmente o contrato há três meses. Está em causa um investimento de seis milhões de dólares. Mawete João Baptista, disse que “o governo trabalha no sentido de encontrar uma gestão mais idónea em virtude da vocação dessa unidade sanitária”.
No tocante ao sector da educação Mawete João Baptista informou que para alem do projecto que o governo prevê desenvolver no Instituto Médio de Saúde, tem como acção imediata a construção de 350 salas de aulas até 2012, acabar com o número tão elevado de crianças que ainda “estudam debaixo das árvores”.
O projecto de infra-estruturas integradas, avaliado em 58 milhões de dólares, as obras para construção da nova ponte cais, orçadas em 20 milhões de dólares, e o programa de acção do governo para o triénio 2010/2012, cifrado em 375 milhões de dólares, são para Mawete João Baptista, as apostas do executivo local, para o desenvolvimento da província, tarefas para as quais pediu a contribuição de todos os membros do governo.

Tempo

Multimédia