Províncias

Paralisação de turbinas deixa Cabinda sem luz

Bernardo Capita | Cabinda

A cidade de Cabinda e a vila de Lândana estão em grande parte privadas de energia eléctrica há mais de sete dias, devido à paralisação total das duas turbinas a gás da central térmica de Malembo, de 70 mega watts.

Avaria na central térmica de Malembo mantém a cidade às escuras há uma semana
Fotografia: Santos Pedro

A central térmica de Malembo foi inaugurada em Agosto de 2012 pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos.
Desde o mês de Outubro que a turbina nº 1 se encontra fora de serviço, por causa de uma avaria técnica registada num dos principais componentes geradores.
O Jornal de Angola constatou que os técnicos envidaram vários esforços para contornar a situação, mas nesta altura a segunda turbina voltou a avariar também há sete dias, forçando a Empresa Nacional de Electricidade (ENE) a estabelecer fortes restrições no fornecimento de energia. As restrições da Empresa Nacional de Eléctricidade abrangeram a cidade de Cabinda e a vila de Lândanda, a partir da fonte alternativa da central térmica de Chibodo, de apenas 30 mega watts. />A ENE garante restabelecer o fornecimento de energia eléctrica apenas no mês de Dezembro.
Uma equipa técnica da ENE, chefiada pelo presidente do Conselho de Administração, José Carlos Neves, esteve há dias em Cabinda para avaliar a situação.
Com a avaria das duas turbinas na central térmica de Malembo, a empresa apenas está a abastecer energia eléctrica à cidade de Cabinda e à vila de Lândana na ordem dos 32 por cento, uma vez que a central térmica de Santa Catarina, de dez mega watts, se encontra também avariada.
José Carlos Neves garantiu que a ENE tudo está a fazer no sentido de superar a avaria das duas turbinas e colocá-las em funcionamento no mês de Dezembro, período em que os níveis de consumo atingem o pico.

Tempo

Multimédia