Províncias

''Prezioso'' cria postos de trabalho

André Guto | Cabinda

Um conjunto 600 postos de trabalho foram criados em Cabinda pela empresa “Prezioso Angola”, do ramo de prestação de serviços no sector petrolífero nas áreas de pintura, revestimento e montagem de andaimes.

Campo de Malongo tem áreas de actividade que precisam de quadros angolanos
Fotografia: Rafael Tati | Cabinda

A empresa inaugurou na quinta-feira as suas novas instalações localizadas numa área de 25 metros quadrados da zona industrial do Cabassango, em Cabinda, cuja reabilitação ficou orçada em cerca de 14 milhões de dólares.
A empresa “Prezioso Angola” conta com três mil trabalhadores, cem dos quais estrangeiros, e tem como áreas de serviços, entre outras, escritórios, espaço de treinamento de montagem e desmontagem de andaimes, decapagem e pintura, área de segurança, saúde e ambiente.
O director-geral da “Prezioso Angola”, Kapassui Kanungue, disse durante o acto de entrada em funcionamento da empresa a sua unidade começou a funcionar em 2009, mas surge como um grupo  reestruturado em 2015 para melhor exercer as actividades operacionais e de manutenção no Bloco O de exploração petrolífera, no âmbito do contrato existente entre ela e a Cabinda Gulf Oil Corporation (CABGOC). Durante cinco anos, disse Kapassui Kanungue, a “Prezioso Angola” vai criar mais postos de trabalho para a juventude da província de Cabinda. O empresário pediu maior apoio das autoridades provinciais para a concretização dos seus propósitos.
O presidente do grupo “Prezioso Angola”, OLivier Duffour, anunciou a construção de uma escola primária em Cabinda, a fim de “melhor contribuir para a formação do homem novo nesta província”.
O representante da Sonangol, Belarmino Chitangaleca, que esteve na cerimónia de inauguração, congratulou-se com a direcção da empresa “Prezioso Angola” pela iniciativa de desenvolver o projecto que vai garantir emprego aos jovens da província e a construção de infra-estruturas escolares.
O vice-governador provincial de Cabinda para a Área Técnica e Infra-estruturas, Otiniel Niemba da Silva, considerou ser “uma mais-valia para a província a criação da empresa ‘Prezioso Angola’, que vai dar resposta a algumas inquietações relacionadas com o desemprego e a falta de trabalhadores locais, com formação adequada para pessoas capazes de exercerem as diversas profissões existentes no ramo petrolífero”. Otiniel Niemba da Silva exortou os jovens a “sempre sonharam um dia poderem exercer as actividades  que desenvolve a ‘Prezioso Angola’, a prepararem-se melhor”, pois, sublinhou, a indústria petrolífera é extremamente complexa e exigente e necessita de pessoas devidamente qualificadas para desempenharem as diversas funções, sobretudo no campo de Malongo. “Podemos contar, a partir de hoje, com mais uma empresa que vai contribuir para o desenvolvimento da província e do país, com a criação de novos postos de trabalho para as populações e, principalmente, para a juventude”, disse o vice-governador Otiniel Silva.        

Tempo

Multimédia