Províncias

Província de Cabinda tem laboratório para controlar qualidade dos alimentos

Leonor Mabiala | Cabinda

O governo provincial de Cabinda investiu 2 milhões e 500 mil dólares nas obras de construção do laboratório de análise veterinária, para o controlo da qualidade alimentar.

A nova escola primária da aldeia de Ntoto Wola foi inaugurada pelo governador provincial
Fotografia: Leonor Mabiala | Cabinda

O governo provincial de Cabinda investiu 2 milhões e 500 mil dólares nas obras de construção do laboratório de análise veterinária, para o controlo da qualidade alimentar, anunciou o secretário provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, João Tati Luemba.
O empreendimento, situado no perímetro da estação experimental agrária de São Vicente, a oito quilómetros a leste da cidade de Cabinda, começa a funcionar a partir do próximo ano, quando estiver completamente equipado.
Nesta altura, segundo João Tati Luemba, a secretaria da Agricultura em Cabinda prepara a aquisição de equipamentos laboratoriais.
“A construção do laboratório visa melhorar a qualidade e a fiabilidade dos alimentos consumidos pela população local, sobretudo os importados”, referiu o secretário da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, esclarecendo que terá áreas de bacteriologia, microbiologia alimentar, serologia, virologia, parasitologia e toxicologia.
Numa primeira fase, acrescentou, o laboratório vai funcionar com as áreas de bacteriologia e microbiologia alimentar, com a contribuição de técnicos do sector, que vão beneficiar, brevemente, de um estágio de curta duração, enquanto a segunda fase prevê o recrutamento de candidatos com formação média na especialidade de biologia e química, para, depois de frequentarem acções de especialização, trabalharem nas áreas de serologia, virologia e parasitologia.
“No primeiro ano não vamos arrancar com todas as áreas, tendo em conta a complexidade do trabalho, porque queremos que o laboratório seja uma referência na região”, sublinhou João Tati  Luemba. Com esta infra-estrutura, a província de Cabinda reduz substancialmente a dependência no apuramento da qualidade de determinados produtos alimentares. As mercadorias importadas serão submetidas a análise antes de entrarem no circuito comercial. />
Tando-Zinze tem nova escola

A administração municipal de Cabinda investiu 12 milhões e 218 mil kwanzas na construção de uma escola do ensino primário, na aldeia de Ntoto Wola, comuna de Tando-Zinse.
Inaugurada na segunda-feira pelo governador Mawete João Baptista, o empreendimento escolar, com capacidade para 105 alunos, foi construído no âmbito do Programa Integrado de Combate à Fome e à  Pobreza.
Mawete João Baptista apelou à preservação do imóvel, de modo a servir mais crianças e evitar que as aulas sejam dadas em condições precárias. “A prioridade do governo consiste em construir escolas, estradas, postos e centros médicos”, disse o governador
No sector da educação, de acordo com o governador, ainda se vive um défice muito grande e, como exemplo, apontou a falta de escolas no município de Belize, localidade que esteve cerca de 35 anos abandonada, devido ao conflito armado.
Mawete João Baptista fez saber que o processo de abertura das vias secundárias e terciárias reveste-se de extrema importância na vida das populações do meio rural e urbano.
O governador recordou que a abertura das vias irá impulsionar a instalação, nas diferentes localidades, dos principais serviços sociais, dentre os quais a educação, saúde, energia e água potável. Irá ainda permitir o controlo integral da zona fronteiriça e eliminar as violações constantes da integridade territorial.  A administradora adjunta do município de Cabinda, Madalena David, referiu, por sua vez,  os projectos em curso, com destaque para a construção e reabilitação de escolas, postos e centros de saúde, pontes, linhas de captação de águas e preparação de cerca de 80 hectares de terras para cultivo.
O regedor da aldeia, Lourenço Chimpolo, agradeceu a construção da escola e pediu mais investimentos na região.

Tempo

Multimédia