Províncias

Registados 210 casos suspeitos de cólera

Joaquim Suami | Cabinda

A província de Cabinda registou, no período de um ano, 210 casos suspeitos de cólera, que resultaram em 11 óbitos, segundo dados do relatório anual da situação da epidemia, apresentado ontem, pelo secretário provincial da Saúde.

Hospital de Cabinda
Fotografia: Jaimagens | Fotógrafo

Paulo Alexandre disse que no ano passado foi registado um caso suspeito que resultou em óbito, em 2013 foram diagnosticados 227 casos e oito óbitos, em 2007 os serviços sanitários diagnosticaram 1.729 casos que causaram 26 mortes e em 2006 foram notificados 887 casos e 31 óbitos.
De acordo com Paulo Alexandre, que também é o coordenador da comissão técnica provincial do programa de luta contra a cólera, no mesmo período, foram enviadas 23 amostras para o laboratório nacional da Saúde Pública, com oito  casos confirmados positivos e 15 aguardam pelo resultado.
O secretário provincial da Saúde disse que dos 25 aos 49 anos foram verificados 78 casos, com sete óbitos, 1 a 3 anos 14 casos e três óbitos, 5a 9 anos 29 casos e dois óbitos e dos 10 aos 24 anos 69 casos e dois óbitos.
Por bairros, segundo consta no relatório anual do programa de luta contra cólera, a zona do Liombo foi a que teve mais casos suspeitos, com 37, que causaram a morte de cinco pessoas, o Lombo-Lombo com 52 e dois óbitos, Cabassango com 10 e duas mortes, Vitoria é Certa, Chiweca e Tchitchiaku com um óbito cada.
O coordenador provincial da comissão de luta contra a cólera afirmou que dos estudos feitos se constatou que 43,3 por cento da população da cidade de Cabinda consome água das cacimbas; 34, canalizada; 19, camiões cisternas e 4 por cento, dos rios.

Tempo

Multimédia