Províncias

Retomada distribuição de energia eléctrica

Bernardo Capita | Cabinda

As grandes restrições que se registam no fornecimento de energia eléctrica à cidade de Cabinda e à vila de Lândana vão ser ultrapassadas antes do dia 20 do próximo mês, assegurou a governadora provincial Aldina da Lomba Catembo, depois das garantias dos técnicos da General Electric.

Cabinda aguarda por uma turbina móvel para assegurar o abstecimento de energia eléctrica durante o período festivo
Fotografia: Rafael Tati | Cabinda


O restabelecimento normal de energia vai ser possível graças à entrada em funcionamento da turbina móvel de 35 mega watts, adquirida pelo Ministério da Energia e Águas, para reforçar os actuais níveis de produção na ordem dos 30 mega watts.
O engenho vai ser instalado na central térmica de Malembo, paralisada há mais de dez dias em consequência de graves avarias registadas nas duas turbinas a gás de 35 mega watts cada.
Com a paralisação total da central térmica de Malembo, principal fonte de produção de energia eléctrica da província, cerca de 70 mega watts, a cidade de Cabinda e a vila de Lândana passaram a ser abastecidas a partir da subestação de Chibôdo, de apenas 30 mega watts, alternativa incapaz de superar a demanda na ordem dos 55 mega watts. A governadora provincial de Cabinda, preocupada com o péssimo quadro de abastecimento de energia eléctrica às populações na véspera da quadra festiva, visitou a central térmica de Malembo, onde manteve contactos com responsáveis da empresa INOTEC, encarregue da operação e manutenção das turbinas, sobre os trabalhos em curso para a recuperação dos engenhos avariados. “Estamos satisfeitos porque a empresa fornecedora dos engenhos, que é a General Electric, está aqui em peso, com o seus técnicos a trabalharem na recuperação das duas turbinas”, disse Aldina da Lomba, para quem a empresa se compromete, até 20 de Dezembro, a pôr a funcionar a turbina nº 1, avariada no mês de Setembro.
A governadora disse que recebeu ainda informações de que a turbina nº 2, em que foram diagnosticadas sérios problemas no sistema de arranque do engenho, vai entrar em funcionamento a qualquer altura.
Aldina da Lomba Catembo tranquilizou a população, reafirmando a chegada a Cabinda, nos próximos dias, de uma turbina móvel para assegurar o abastecimento de energia eléctrica durante o período festivo, enquanto se recuperam por completo as duas turbinas avariadas na central térmica de Malembo.
 A par disso, a governadora admitiu também a hipótese de se reaver brevemente o processo negocial com as autoridades do Congo Democrático (RDC)  ligado à obtenção de energia eléctrica a partir da barragem do Inga, situada na região do Baixo Congo (Matadi), 250 quilómetros a sudoeste de Cabinda.

Tempo

Multimédia