Províncias

São necessários mais professores

A secretária provincial da Educação, Ciência e Tecnologia em Cabinda, Berta Marciano, informou ontem que o sector regista falta de condições para a formação de docentes de língua gestual.

A secretária provincial da Educação, Ciência e Tecnologia em Cabinda, Berta Marciano, informou ontem que o sector regista falta de condições para a formação de docentes de língua gestual.
Falando à Angop, explicou que a formação destes docentes facilitaria a transmissão das matérias ministradas pelos professores aos alunos surdos e mudos, bem como a comunicação entre alunos e docentes, que estão nas turmas do ensino geral em salas inclusivas, tendo em conta o aumento do número de crianças portadoras de deficiência auditiva na província.
Berta Marciano disse ter constatado com satisfação avanços significativos desse grupo, por ser a deficiência com maior complexidade na comunicação e considerou necessário realizar seminários para os pais, polícias, funcionários bancários e outros agentes sociais em matéria de linguagem gestual, por existir um desequilíbrio na comunicação entre famílias, crianças e escola, com vista a facilitar e uniformizar o processo.
A inexistência de próteses de audição para surdos nas salas inclusivas, de equipamento audiovisual, de máquinas de braille para a escrita dos alunos portadores de deficiência visual, de meios de transporte e de estruturas próprias para o funcionamento deste sistema de ensino são também necessidades do sector.
O município de Cabinda conta com sete salas especiais nos dois períodos lectivos, sendo duas na escola Sagrada Esperança, uma na Augusto Ngangula e quatro na Barão Puna.

Tempo

Multimédia