Províncias

Secretárias devem respeitar questões de ética

Leonor Mabiala | Cabinda

A vice-governadora para o sector político e social de Cabinda, Aldina da Lomba, pediu na terça-feira às mulheres secretárias para preservarem a ética e deontologia profissionais, no exercício das suas actividades laborais.

A vice-governadora para o sector político e social de Cabinda, Aldina da Lomba, pediu na terça-feira às mulheres secretárias para preservarem a ética e deontologia profissionais, no exercício das suas actividades laborais.
A governante, que falava na cerimónia de abertura do II encontro das profissionais de secretariado da região nordeste do país, reiterou a necessidade das senhoras primarem por uma conduta profissional, mantendo o sigilo naquilo que fazem, uma vez que, em certas ocasiões, têm acesso a documentos cujos conteúdos são classificados.
Aldina da Lomba referiu que, se as profissionais de secretariado não preservarem a ética, a deontologia e o sigilo no tratamento de documentos do funcionalismo público, corre-se o risco de não serem cumpridas os programas preconizados.
A presidente da Associação das Secretárias de Angola (ASSECA), Lanvu Amélia Anaiel, disse que a realização do encontro tem como principais objectivos a promoção do intercâmbio regional destas profissionais e seus superiores hierárquicos, e doptar as delegações provinciais de conhecimentos técnicos, científicos, tecnológicos e culturais.
O encontro pretende ainda incrementar e expandir cursos básicos, médios e superiores de secretariado, leccionados a nível do Instituto Médio Comercial de Luanda (IMCL) e na Faculdade de Letras, desde 2004.
A acção formativa destina-se, por outro lado, a reconhecer a profissão da secretária e o enquadramento de profissionais de secretariado nas instituições.

Tempo

Multimédia