Províncias

Sequência de obras de impacto social defendida na região

Bernardo Capita | Cabinda

O projecto de construção de infra-estruturas integradas da cidade de Cabinda, iniciado em 2002, deve prosseguir urgentemente, defendeu terça-feira a governadora provincial, Aldina da Lomba.

A governadora provincial manifestou a necessidade da continuação das obras, durante um encontro com o secretário de Estado da Construção, António Teixeira Flor, que visitou a província para avaliar a execução da primeira fase.
Aldina da Lomba considerou de extrema importância a implantação de sistemas de escoamento das águas pluviais, da rede de iluminação pública e construção de passeios.  A conclusão das obras vai proteger a cidade e os habitantes das consequências nefastas da chuva, se que traduzem em prejuízos materiais, inundações e colapso da rede de saneamento básico.
Aldina da Lomba reconhece que a execução do programa foi afectada pela crise financeira que o país atravessa, que impõe uma contenção de despesas.
A situação de emergência deixou à vista a falta de uma rede eficaz de drenagem das águas pluviais na cidade de Cabinda. As inundações da pista do aeroporto e das vias rodoviárias das zonas periféricas, o desmoronamento do Morro do Tchizo, cujas areias provocaram o assoreamento do rio Lucola, principal fonte de captação de água da rede de distribuição, são algumas das consequências das fortes chuvadas.

Tempo

Multimédia