Províncias

Vias clamam intervenção urgente

Bernardo Capita | Cabinda

O Instituto de Estradas de Angola em Cabinda vai dar, dentro de dias, início aos trabalhos em várias artérias de cidade e bairros periféricos, para melhorar a circulação rodoviária e reduzir os engarrafamentos que se registam, anunciou o director.

Estrada conhecida por ''Papa Ngoma'' é a primeira a beneficiar de obras por estar em péssimas condições dificultando a circulação
Fotografia: Kindala Manuel

Adelino Jacinto disse que a via de Tchintchembo, conhecida por “Papa Ngoma” é a primeira a beneficiar de obras,  por estar em péssimas condições. Acrescentou que o processo se estende às outras artérias que também clamam por melhorias do tapete asfáltico.
Apesar de existir boa vontade da direcção do Instituto de Estradas de Angola, o director diz que tem falta de recursos financeiros, o que pode condicionar a intervenção das áreas já identificadas e que merecem uma intervenção.
O director do Instituto de Estradas de Angola disse que a rede viária da cidade de Cabinda e bairros periféricos apresenta um quadro  preocupante, tendo em conta o nível de degradação de muitas vias que apresentam  buracos enormes, entupimento de sarjetas e dos sistemas de drenagem das águas pluviais.
“A situação requer uma intervenção urgente para se inverter o actual cenário, que cria dificuldades aos automobilistas e compromete a imagem de da cidade”, precisou.  No sentido de melhorar a imagem da cidade, a Administração Municipal de Cabinda está efectuara obras de reabilitação da Avenida das Forças Armadas, partindo da zona da discoteca “Explosão no Tunel”, até à rotundo da paragem do Yema.
Os trabalhos, segundo apurou jornal de Angola, abrangem também o troço da paragem do Yema até Copo Frio e uma outra que dá acesso ao Centro Infantil Pioneiro Zeca.
Em relação à ravina que a­meaça interromper a circulação rodoviária entre São Porto Rico e a cidade, o director do Instituto de Estradas de Angola disse que o empreiteiro já efectuou a recarga dos solos e a devida compactação, estando, neste momento, a colocar pontes hidráulicas com manilhas de betão de 800 polegadas para evacuação das águas.

Tempo

Multimédia