Províncias

Violência contra a criança preocupa as autoridades

Um total de 252 casos de violência contra crianças foram notificados de Janeiro a Dezembro de 2015, pelo Instituto Nacional da Criança (INAC) na província do Zaire,    um aumento de 118 ocorrências em comparação com ano de 2014, revelou ontem  a responsável do serviço provincial da instituição.

Crianças continuam a ser alvo de violência
Fotografia: João Gomes

Paula Cristina Coutinho disse que as crianças com idades compreendidas entre os oito e 17 anos foram as mais visadas, tendo justificado que o registo do aumento de casos deveu-se a expansão de mais redes de protecção à criança no município do Soyo.
Entre as ocorrências registadas, destacou 176 casos de falta de prestação de alimentos, 78 de gravidez precoce, 62 de trabalho infantil e 14 casos de abuso sexual e não prestação de cuidados de saúde e de educação.
Paula Cristina Coutinho apontou o fraco poder financeiro de alguns progenitores, bem como a desestruturação familiar como sendo as principais causas que concorrem na proliferação dos casos de violação dos direitos dos da criança a nível da região.
“Há toda necessidade de os pais e encarregados de educação conversarem mais com os filhos  no sentido se evitar determinadas situações”, disse o responsável.
Os municípios  do Soyo, com 105 casos, e Mbanza Congo com 35, foram os mais afectados seguidos pelas localidades do Cuimba e Tomboco, com um registo de 18 e 11 ocorrências.
O Instituto Nacional da Criança na província do Zaire controla 70 redes de protecção à criança, distribuídas pelos seis municípios da região.

Reabilitação de estrada

O Programa de Investimentos Públicos (PIP) do município do Nzeto,  referente ao exercício económico de 2016, foi apresentado ontem aos membros do Conselho local de Auscultação e Concertação Social, durante a reunião ordinária deste órgão orientada pelo administrador municipal, Jeremias Timóteo.
Sem avançar o montante financeiro a ser aplicado, o administrador informou que o plano prevê, entre outros programas, a reabilitação de vias rodoviárias secundárias, a construção de centros de saúde, 120 residências sociais e um estádio municipal de futebol.

Tempo

Multimédia