Províncias

Vítimas da enxurrada em Cabinda recebem assistência das autoridades

Alberto Coelho /Cabinda

O Governo Provincial de Cabinda criou uma comissão para prestar assistência às famílias que estão ao relento em consequência da forte  chuva que caiu na madrugada de sábado  em bairros periféricos da capital, causando cinco mortos e a destruição de 85 residências.

Chuva deixou vários bairros da capital da província inundados
Fotografia: Filipe Botelho|Edições Novembro

A enxurrada, acompanhada de trovoadas, deixou várias ruas  inundadas com lixo e lama,  o que está a dificultar a circulação de meios rolantes e de pessoas.
As pessoas afectadas pelos estragos da chuva perderam mobílias, electrodomésticos, materiais de construção, vestuário e até bens alimentares. O Comando Provincial de Protecção Civil e Bombeiros destacou diversas equipas para acudir os sinistrados nos bairros mais afectados como o 4 de Fevereiro, Vitória é Certa, Lombolombo, 1º de Maio,  Gika e  Luta Continua.
O Corpo de Bombeiros preocupou-se inicialmente com a remoção dos corpos sinistrados  que se encontravam debaixo dos escombros, encaminhou-os para a morgue do Hospital Central de Cabinda.
Segundo o porta-voz do Comando de Protecção Civil e Bombeiros, os efectivos  das equipas de socorro foram incapazes de evitar as mortes, particularmente no bairro do Simulambuco, porque as vítimas estavam  soterradas em escombros de casas desabadas.
Patrício Capita  disse que a tragédia podia ser evitada se as pessoas  obedecessem aos apelos da Protecção Civil e Bombeiros para não construírem em zonas de risco. “Em tempo  chuvoso as pessoas que vivem nestas áreas correm perigo de morte”.

Tempo

Multimédia