Províncias

Cabinda aumenta capacidade de energia

Leonor Mabiala | Cabinda

A Administração Municipal de Cabinda entregou, na terça-feira, 30 sistemas de produção e distribuição de água potável à Empresa Pública de Água e Saneamento de Cabinda (EPASC) e sete sistemas eléctricos à Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), disse o responsável da EPASC.

Instalação do sistema eléctrico permite a população da cidade de Cabinda e bairros periféricos beneficiaram de energia a contribuírem para a sua conservação e no pagamento do consumo
Fotografia: Dombele Bernardo

Filipe Barros disse que os equipamentos instalados constam do actual  modelo de gestão comunitário criado pelo Ministério de Energia e Águas, que tem como objectivo levar as comunidades beneficiárias a contribuírem no pagamento do consumo da corrente eléctrica e da  água.
“Com a entrega à EPASC e à ENDE, esses equipamentos deixam de receber apoio técnico, abastecimento de combustível e lubrificantes da  Administração Municipal e da Secretaria de Energia e Águas”, esclareceu ontem o administrador de Cabinda, Artur Manuel, que apelou à população para contribuir para a sua conservação.
  Filipe Barros referiu que os sistemas de produção e distribuição de água potável já constam do processo de registo efectuado recentemente pelo sector e que foram criadas equipas técnicas para trabalhar nas comunidades. “Cada equipa de trabalho integra um tesoureiro para fazer as cobranças e um zelador para o manuseamento e reparação de eventuais avarias”.

Energia eléctrica

O abastecimento de energia eléctrica à cidade de Cabinda e bairros periféricos é estável, apesar de alguns constrangimentos provocados pelas chuvas,  disse o director da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade, Simão Futi, que solicitou, contudo, o apoio das autoridades tradicionais na sensibilização da população no sentido de liquidar as suas facturas de consumo.
 Simão Futi disse que tudo está a ser feito para garantir o fornecimento de corrente eléctrica de qualidade às populações.
Os níveis de produção e abastecimento de energia à cidade e arredores cifra-se em 67 a 69 megawatts. Simão Futi assegurou que os trabalhos da substituição da torre número 30, da linha de transporte que caiu devido à chuva, já terminaram.

Tempo

Multimédia