Províncias

Cabinda forma activistas ambientais

Bernardo Capita | Cabinda

Um grupo de 150 mulheres dos municípios de Cabinda, Cacongo, Buco Zau e Belize participaram, na aldeia de São Vicente, num seminário de formação  de activistas de educação ambiental, informou, ontem, a  coordenadora do projecto.

Vista parcial da cidade de Cabinda onde as autoridades criam condições para melhorar a preservação do ambiente
Fotografia: Rafael Tati | Cabinda

Joana Bernardo referiu que o seminário foi promovido pelo Ministério do Ambiente e consta de um projecto nacional denominado” Novo Rumo”, virado  para a educação ambiental das mulheres.
“Pretende-se formar activistas ambientais em todas as províncias do país, com o objectivo de sensibilizar as comunidades rurais e peri-urbanas para a necessidade da protecção do ambiente”, explicou Joana Bernardo, que acrescentou: “O projecto “Novo Rumo” preconiza a formação até final deste ano de cerca de três mil activistas ambientais, em pelo menos dez províncias”. />A governadora provincial de Cabinda, Aldina da Lomba, presente no seminário do projecto "Novo Rumo", aconselhou as mulheres da região  a tirarem maior proveito do ambiente, evitando acções que possam causar danos  à protecção da natureza.  
As educadoras ambientais das comunidades rurais e peri-urbanas da província de Cabinda receberam, durante o seminário, conhecimentos  sobre a preservação do ambiente, como técnicas de reciclagem de resíduos sólidos e recuperação de sucatas e outros detritos produzidos pelo ser humano.

Tempo

Multimédia