Províncias

Caça ilegal e abate de árvores registaram níveis alarmantes

Sónia Maria | Malanje

O abate indiscriminado de árvores e a caça ilegal estão a preocupar as autoridades tradicionais do município de Caculama, na província de Malanje, que temem pelo desequilíbrio ecológico e pela extinção de espécies animais.

Abate de árvores contribui para o aparecimento de ravinas pondo em risco as habitações
Fotografia: José Soares

O regedor de Caculama, André Dala, reconheceu ontem, em declarações ao Jornal de Angola,  o trabalho de sensibilização e aconselhamento das comunidades para a protecção da biodiversidade, que está a ser desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF). André Dala sublinhou que o abate indiscriminado de árvores, particularmente pelos produtores de carvão, está a contribuir, significativamente, para a devastação das florestas, quer na sede municipal de Caculama, quer nas comunas de Muquixi e Caxinga.
O regedor adiantou que o abate de árvores tem contribuído para o surgimento de ravinas nas sedes das comunas, colocando em risco inúmeras habitações.

Tempo

Multimédia