Províncias

Camponeses pedem máquinas agrícolas

Camponeses filiados na Associação de Cazanga, nas proximidades do município do Negage, Uíge, necessitam de máquinas  agrícolas para desenvolverem a agricultura mecanizada e aumentarem a produção.

Camponeses filiados na Associação de Cazanga, nas proximidades do município do Negage, Uíge, necessitam de máquinas  agrícolas para desenvolverem a agricultura mecanizada e aumentarem a produção.
Segundo o regedor da aldeia, Dias Catondi, os associados continuam a trabalhar com instrumentos de trabalho rudimentares, facto que não os ajuda a aumentar as áreas de cultivo.
Este ano, segundo adiantou, os camponeses desbravaram mais de dez hectares, onde cultivaram mandioca,  ginguba,  feijão,  batata doce, abacaxi e hortícolas. 
Dias Catondi  disse  que  os associados necessitam também de instrumentos agrícolas, como catanas, enxadas, machados e limas, bem como de sementes e fertilizantes.

Centro médico

 A população  da aldeia  da Cazanga, no Negage, província do Uíge, necessita de mais um centro de saúde, com vista a suprir as necessidades de assistência médica e medicamentosa, disse, à Angop, o regedor local, Dias  Catondi.
Segundo a autoridade tradicional, 3.828 habitantes são assistidos por apenas um enfermeiro, num posto sanitário que possui uma sala, farmácia, sala de espera e três casas de banho. O enfermeiro da referida comunidade,  Afonso Ukaka Bunga, disse que na regedoria se registam, com maior frequência, a malária,  doenças respiratórias e diarreicas agudas e infecções da pele.
O enfermeiro disse que o posto,  sem capacidade de internamento, atende diariamente mais de 30 pacientes.Os casos graves são evacuados  para o hospital municipal para o devido tratamento.
Na área da Educação, segundo o  regedor Dias Catondi, são necessárias mais salas de aulas e professores para a inserção de crianças que se encontram fora do sistema normal de ensino. “Muitas crianças não estudam por falta de salas de aulas e de professores”, disse o regedor.

Tempo

Multimédia