Províncias

Capelas em Saurimo viram salas de aula

Flávia Massua

Associações de igrejas e congregações religiosas sediadas em Saurimo, província da Lunda-Sul, disponibilizaram ao governo 40 capelas para servirem de salas de aula, “fora da hora normal de cultos”,  para albergar mais de mil alunos do ensino primário, durante o ano lectivo em curso.

Vista parcial de Saurimo que conta com mais salas de aula
Fotografia: joão salvo | saurimo | edições novembro

A reacção das igrejas é uma forma de responder ao apelo feito pelo governador Ernesto Kiteculo, durante um encontro que presidiu no salão nobre, centro da cidade,  com o ob-jectivo de captar apoios. Ao usar da palavra, o padre Manuel Muliule considerou  a atitude do mandatário da província “um exercício saudável, que beneficia a sociedade, ansiosa em alcançar um objectivo comum”.
Ernesto Kiteculo precisou que as necessidades imediatas na província rondam em 1.440 novas salas, para 45 alunos por turma, e numa caracterização realista considerou a situação em Saurimo de “constrangedora”. O governante elogiou a pronta disponibilidade das igrejas, realçada na disponibilização dos espaços destinados aos cultos para servirem de salas de aula. Dados avançados pelo sector na província apontam para o ano lectivo em curso a inserção nos subsistemas de ensino de cerca de 245 mil alunos, em 1.483 salas de aula, das quais 300 de construção precária.
O governo firmou contratos com proprietários de serrações locais para produzirem carteiras, portas e janelas, com parte da madeira bruta apreendida.
Na busca de incentivos para reduzir os níveis de absentismo e melhorar o rendimento dos alunos, o governante prevê, para breve, o reforço da parceria com Catoca, para aumentar a produção e distribuição da merenda escolar
Para facilitar o proces-so de reclamações, denúncias e sugestões ao governo da província da Lunda-Sul, a população conta com os terminais telefónicos 926428149/926422836.

Tempo

Multimédia