Províncias

Casos de malária em Malanje tratados com maior eficiência

Francisco Curihingana | Malanje

O tratamento de casos de malária simples passa, em breve, a ser feito com maior eficácia por agentes de desenvolvimento comunitário e sanitário (ADECOS) das províncias de Malanje, Moxico e da Lunda Norte, após estes terminarem um seminário sobre técnicas de combate à doença.

Lançado programa de combate à malária
Fotografia: Miqueias Machangongo | Edições Novembro

Iniciada na segunda-feira, a formação sobre o tratamento da malária simples termina no dia 24 deste mês, visando potenciar os agentes de desenvolvimento comunitário e sanitário para que cada um deles trabalhe com 50 famílias de aldeias. Neste caso, cada município deve contar com dois formadores.
O director provincial do Fundo de Apoio Social (FAS) de Malanje, Joaquim Fernandes, destacou o papel dos agentes comunitários no combate das enfermidades junto das comunidades rurais.
Joaquim Fernandes, ao considerar as zonas rurais como as mais propensas para a malária, por causa da inobservância de algumas regras higiénicas, aconselhou os agentes em formação a se dedicarem afincadamente nos conhecimentos a serem transmitidos para salvaguardar a saúde nessas localidades.
“Os agentes de desenvolvimento comunitário e sanitário têm uma tarefa muito importante. Não estão só atentos às doenças como malária, mas também a questões ligadas ao saneamento básico, à escolaridade das crianças nas aldeias e às mulheres grávidas”, disse o director ­provincial do FAS, que acrescentou  que a população deve ajudar o Governo na prevenção das doenças nas localidades e colaborar, em grande escala, com os agentes, que estarão capacitados para realizarem o seu trabalho nas aldeias.
Joaquim Fernandes disse esperar que os agentes de desenvolvimento comunitário e sanitário, depois de formados, ajudem a garantir o desenvolvimento e o melhoramento do saneamento básico nas comunidades rurais, contribuindo igualmente para a diminuição dos casos de mortalidade no país.

Tempo

Multimédia