Províncias

Caxito comemorou mais um aniversário

Caxito comemorou na quinta-feira 32 anos de ascensão à categoria de cidade, depois da sua desagregação da província de Luanda, a 26 de Abril de 1980.

Diversas actividades foram realizadas para saudar mais um aniversário da cidade de Caxito que está a ganhar uma nova imagem
Fotografia: Edmundo Eucílio

Caxito comemorou na quinta-feira 32 anos de ascensão à categoria de cidade, depois da sua desagregação da província de Luanda, a 26 de Abril de 1980.
A cidade do Caxito, conhecida como a terra do “Jacaré bangão”, com fortes recursos socioeconómicos e habitada por gente humilde, trabalhadora e dedicada, está a viver grandes transformações desde o alcance da paz definitiva, em 2002, com a assinatura dos acordos do Luena, no Moxico.
Nesta altura, em que a cidade celebra mais um aniversário, as forças vivas da sociedade foram chamadas a tornar a festa um gigantesco reconhecimento dos valores e identidade cultural da população.
O nome Caxito teve origem no actual bairro do Quingungo, vulgarmente chamado bairro do Brasil, uma vez que antes, neste lugar, só existiam matas e savanas ao longo da bacia do rio Dande. Caçadores oriundos da Ilha de Luanda e da região norte e noroeste do país, considerados axiluandas e bacongos, cruzaram o bairro do Brasil para trocas comerciais, até que um dos famosos caçadores se fixou naquela localidade. Neste local, os caçadores realizavam a troca de carne com outros produtos de maior interesse dos intervenientes e daí o diminutivo “caxito”, que na língua nacional kimbundu significa “carne pequena”.
Durante a ocupação colonial, em Outubro de 1702, os portugueses não encontraram residências, porque existiam apenas gentes nativas da localidade de Sassa Povoação, por onde surgiram os ocupantes, depois da batalha dos Dembos, passando por Mbanza Bungo, Zombo, Maçando e Sala-Mulemba, que se fixaram provisoriamente na Fortaleza do Morro da Torre-Nordeste, no Icaú.
O Dande surgiu, na filosofia utilizada pela Administração Colonial, em Março de 1857, com sede inicialmente em Caxito, tendo transitado pelas localidades de Icaú, Porto Quipiri, Quinjanda e Barra do Dande, denominado “Conselho do Alto Dande”, sob dependência do distrito do Zenza do Golungo.
Em 27 de Janeiro de 1930, a localidade passou a ser o Conselho do Dande, com sede definitiva no Caxito, onde permaneceu até 26 de Abril de 1980, com estatuto de vila, sob dependência da província de Luanda.

Criação da capital do Bengo

Ao abrigo da Lei nº 3/80, de 26 de Abril, a vila de Caxito ascendeu à categoria de capital da província do Bengo, por desagregação da província de Luanda, não obstante a inexistência de estruturas administrativas de nível provincial.
O governo provincial do Bengo tomou a decisão de institucionalizar o dia 26 de Abril como o dia da cidade do Caxito. Neste dia, a cidade vibrou com um mega espectáculo, muito concorrido pelo público local, que se animou e dançou ao som de músicos como Gizela Silva, Socorro, Paulo Cabenha, Dom Manixe, entre outros.
O governo provincial do Bengo elaborou um amplo movimento cultural e desportivo, com destaque para palestras, que abordam a história da cidade de Caxito, sua fundação e desenvolvimento, além de cultos de acção de graças, feiras agropecuárias e actividades de impacto social.

Tempo

Multimédia