Províncias

Cegueira dos rios ataca no Andulo

José Chaves| Andulo

As autoridades sanitárias do município do Andulo diagnosticaram, durante o primeiro semestre deste ano,  896 novos casos de oncorsercose, doença  conhecida por cegueira dos rios, mais 102 em relação a igual período anterior, segundo o director municipal da saúde.

José Cambuta acrescentou que, apesar do aumento de casos, o sector da Saúde tem a situação controlada, com a entrega de medicamentos às populações afectadas.
O aumento de casos deve-se ao facto das comunidades, sobretudo as localizadas nas margens dos rios, não acatarem os conselhos sobre os cuidados primários de saúde,  que são transmitidos.
Dos casos notificados,  disse, 752 foram tratados, enquanto os outros se encontram em tratamento, em diversas unidades sanitárias do Andulo.
José Cambuta  sublinhou que os casos foram registados na localidade de Chimbamba,  comuna de Cassumbi,  onde a maior parte da população vive ao longo dos rios Cutato, Cuanza e Cunhinga,  e  nas comunas de Chivaulo e Calussinga.
O responsável local da Saúde apelou às populações para evitarem o contacto com os mosquitos causadores da doença, sobretudo ao pôr do sol, como forma de prevenir a propagação da doença.
Os homens, com idades compreendidas entre os 20 e os 60 anos são os mais afectados, sobretudo aqueles que vivem nas bermas dos rios e riachos, onde habita o mosquito causador da doença.
Nharea é uma região que tem sido afectada nos últimos anos pela doença. O sector da Saúde  tem a situação controlada.

Tempo

Multimédia