Províncias

Centenas de casas sociais erguidas na vila do Dala

Adão Diogo | Ndala

A construção de 200 casas sociais, inscritas no Programa Nacional de Urbanização e Construção (PNUC), na vila do Dala, a cerca de 160 quilómetros a Sul da cidade de Saurimo, província da Lunda-Sul, começou ontem.

A construção de 200 casas sociais, inscritas no Programa Nacional de Urbanização e Construção (PNUC), na vila do Dala, a cerca de 160 quilómetros a Sul da cidade de Saurimo, província da Lunda-Sul, começou ontem.
O soba da comunidade, André Txicolassonhi, disse que a edificação de uma nova urbanização, até Junho, por três construtoras nacionais, atesta o engajamento do Governo angolano para melhorar a vida das populações.
O chefe tradicional da vila do Dala considera que a nova urbanização vai incentivar a permanência de professores, enfermeiros e outros técnicos no município.
O projecto foi concebido dentro das normas definidas pelo Programa das Nações Unidas para a Habitação (PNUH), segundo o vice-governador da Lunda-Sul para a área técnica e infra-estruturas.
António Teixeira apresentou a maqueta da nova urbanização, que inclui casas geminadas e individuais do tipo T3, áreas verdes e serviços de impacto social.
O contrato com os empreiteiros, acrescentou, prevê a realização das obras em seis meses, não obstante os previsíveis transtornos causados pela chuva e o péssimo estado da estrada entre Saurimo e Ndala, por onde circulam as viaturas com o material de construção.
O director do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, Francisco Txiquendja, precisou que o município de Saurimo tem duas reservas fundiárias, cujos solos oferecem condições para a construção de casas e que os projectos incluem a implantação da rede eléctrica, abastecimento de água e saneamento básico.

Novas infra-estruturas

Nos últimos três anos a vila ganhou equipamentos sociais, como uma escola do I ciclo, dez casas para funcionários públicos, incluindo uma protocolar, bem como a expansão das redes de distribuição de água potável e energia eléctrica, e terraplanagem de ruas.
Com a construção de salas, mais crianças foram inseridas no sistema normal de ensino, ao passo que os novos centros de saúde e postos médicos ajudaram a melhorar a assistência à população.
O encanto produzido pela paisagem junto ao rio Tchiumbue, à entrada da vila, é apenas uma parte do potencial turístico do município.
A vila do Ndala enfrenta a ameaça das ravinas em três eixos.
O vice-governador  da Lunda-Sul, António Teixeira, recomendou acções paliativas, como a cobertura das áreas afectadas com terra proveniente das reservas fundiárias, enquanto as autoridades estudam a solução definitiva.

Tempo

Multimédia