Províncias

Centenas de famílias khoisan beneficiaram de bens diversos

Nicolau Vasco

O programa da Televisão Pública de Angola (TPA) “Casos da Vida” entregou, pela segunda vez, um donativo de bens alimentares e inputs agrícolas, para apoiar perto de 300 membros da comunidade khoisan das localidades de Cafita, Capata, Mucundi, Dumbo e Tandawe. 

Doados bens de primeira necessidade
Fotografia: Nicolau Vasco | Tandawe

A administradora municipal adjunta para a  área económica, Felistância Hossi, apelou às demais entidades da sociedade civil a seguirem o exemplo do programa televisivo “Casos da Vida”, no sentido de mobilizarem recursos para apoiar esta franja da sociedade.
“Não podemos assistir impávidos ao sofrimento das famílias khoisan, que,  da falta de alimentação, também se debatem  com o problema de assistência médica e medicamentosa”, disse Felistância Hossi, para quem é necessário agir depressa pois, no passado, os khoisan eram famílias muito numerosas, mas agora estão reduzidos a pequenos aglomerados.
A administradora  adjunta de Menongue garantiu que todas as preocupações apresentadas vão ser encaminhadas aos órgãos de direito, para a busca de soluções.
O soba da localidade de Tandawe, Cafita Nkama, agradeceu o gesto da TPA e encorajou o programa “Casos da Vida” a continuar com este projecto, o primeiro do género dirigido à sua comunidade. Cafita Nkama solicitou sementes de massango, massambala, milho, batata-doce e feijão, para que a população passa desenvolver a agricultura e garantir o seu sustento.
Outra inquietação apresentada pela autoridade tradicional prende-se com os constantes casos de tosse entre os membros da comunidade, que, de há algum tempo a esta parte, estão a atingir contornos alarmantes. “Sempre que me desloco para uma localidade para visitar o povo, a situação é sempre a mesma, há pessoas a tossir em quase todos os cantos, pelo que solicitamos apoio do Governo no sentido de verificar o que se passa”, pediu.
Além das sementes, o soba solicitou do Governo charruas e gado de tracção animal, para a população poder cultivar campos mais extensos que lhes possibilitem colher alimentos que durem no mínimo uma estação completa.

Tempo

Multimédia