Províncias

Centenas de pessoas recuperam a visão

Carlos Paulino | Menongue

Centenas de operações a pessoas que padecem de cataratas e mais de 500 consultas de oftalmologia sãorealizadas, até ao dia 20 deste mês, pela organização Solidariedade Evangélica (SOLE), na cidade de Menongue.

As cirurgias para tratar as cataratas e as consultas oftalmológicas decorrem no quadro do Projecto de Oftalmologia Comunitária
Fotografia: Carlos Paulino

As cirurgias para tratar de cataratas e as consultas oftalmológica   decorrem no quadro do Projecto de Oftalmologia Comunitária e são realizadas em coordenação com a Igreja Evangélica Congregacional em Angola (IECA) do Sínodo Provincial do Cuando Cubango.
O oftalmologista  Stephen Collins explicou que a consulta de oftalmologia   custa  1.500 kwanzas e a operação às cataratas  sete mil kwanzas.
O médico disse que todos os dias são efectuadas entre quatro a oito cirurgias às cataratas,  doença que é das principais causas de cegueira em Angola. “É uma enfermidade que, na sua maioria, tem solução   numa intervenção cirúrgica”.
Stephen Collins referiu que uma das causas da catarata é a idade avançada, mas a doença pode ser apanhada em consequência de traumatismos, inflamações virais, infecções, tuberculose, diabetes e VIH-Sida.
O especialista avançou que, em certas províncias de Angola, com realce para Bié e Huambo, a catarata é em muitos casos motivada pela oncocercose.
O pastor da IECA João Augusto agradeceu à organização SOLE por realizar anualmente a  campanha de cura de pessoas que padecem de cataratas, além de prestar assistência de pacientes que sofrem de lepra.
João Augusto disse que a IECA está a envidar esforços para a SOLE  desenvolver actividades do género nos nove municípios da província do Cuando Cubango, tendo em conta que aquela região do sudeste do país regista muitos casos de cataratas.
O médico oftalmologista Stephen Collins, 76 anos, é natural do Cuito, trabalha na cura das cataratas desde 1995 e já efectuou mais de 20 mil operações às cataratas.
O Projecto de Oftalmologia Comunitária a nível do Cuando Cubango  começou em 1997, por iniciativa da União das Igrejas Evangélicas de Angola (UIEA), e a partir de 2009 é realizado pela IECA.

Tempo

Multimédia