Províncias

Centro de fisioterapia equipado e reabilitado pela Fundação Lwini

Manuel Fontoura | Ndalatando

O atendimento aos pacientes no centro de fisioterapia da Escola de Formação Técnica de Saúde “Arminda Faria”, em Ndalatando,  Cuanza Norte, melhorou, depois de a unidade beneficiar de obras de reabilitação e de ampliação e equipamentos modernos.

Pacientes da cidade de Ndalatando e arredores com acidente cardiovascular cerebral e outras doenças com assistência melhorada
Fotografia: Nilo Mateus |Edições Novembro| Ndalatando

Reinaugurado sábado pelo governador provincial do Cuanza Norte, José Maria dos Santos, em cerimónia presenciada pela homóloga da Lunda Sul, Cândida Narciso, o centro passa a dispor de meios como mesa  para treinos de motricidade, marquesas e elevador de transferência, patrocinados pela Fundação Lwini.
A fundação doou  à unidade uma bicicleta ergométrica,  biombos de divisórias, aparelhos de ultra-sons, aparelhos de electroterapia, lâmpadas de infra-vermelhos, barras paralelas e mesa para aparelho em Z sem gaveta. O responsável do centro, Edmar de Jesus Paulo, antevê dias melhores para os pacientes, depois do apetrechamento e modernização da instituição, principalmente para os pacientes com AVC (acidente cardiovascular cerebral) e doutros traumas ligados a acidentes de viação e de trabalho.
Edmar de Jesus avançou que os pacientes que mais procuram pelo centro são, na sua maioria  os afectados por problemas neurológicos,  AVC e as vítimas de acidentes de viação.

Escola especial />
A escola do I e do II ciclos do ensino secundário especial de Ndalatando foi outra  instituição que beneficiou de obras de reabilitação e apetrechamento, sob patrocino da Fundação Lwini. Com a reabilitação, a escola passa a contar com mais sete salas de aulas, todas apetrechadas com  computadores e sistema de escrita  braille.
A Fundação Lwini ofereceu bens didácticos à instituição, além de muletas, cadeiras de rodas, material de construção e agrícola, roupa, calçado, cobertores e andarilhos.
Os alunos da escola, que sofrem de deficiências visuais e auditivas, síndrome de Dawn, autismo e outras do fórum psicomotor e transtornos de conduta, têm agora a possibilidade de verem a sua assistência melhorada. Antes das actividades de sábado, na sexta-feira os membros da Fundação Lwini ofereceram bens alimentares, material escolar e agrícola, vestuário, calçado e cobertores à população da localidade do Zanga, a 17 quilómetros a norte da cidade de Ndalatando.

Tempo

Multimédia